carregando...
0 4

Quatro estilos de marketing no Twitter

Quatro estilos de marketing no Twitter

Eu ainda não consegui encontrar um padrão de abordagem de Marketing no Twitter. Às vezes posto links, tiro dúvidas, mas maioria das vezes apenas vendo. Este post de estilos de marketing é útil para mim e para você, para sabermos em qual desses quadros nossas atitudes se encaixam; e para sabermos o que estamos fazendo de maneira certa e errada.

Estilos de Marketing no Twitter

“Conversationalists”

Os “conversadores” são aqueles usuários que sabem por que estão no Twitter. Embora sempre com um fundo comercial, eles são mais dispostos a dialogar. Muitos consultores e analistas se enquadram nesse perfil. Nesse caso, o benefício profissional é menos direto, mas não pense que ele não existe. Através do diálogo esses profissionais alcançam níveis altos de credibilidade e confiança da comunidade.

Exemplos:
@ninocarvalho
@upalupa

“Conversational Marketer”

Uma mistura entre diálogo e auto promoção. Talvez tenham links para seu negócio ou blog com mais freqüência. No entanto, ainda sim participam ativamente do diálogo. Vez ou outra irão lembrá-lo sobre seus produtos, ou sobre seu novo site ou newsletter e depois continuar com o diálogo. Até que chega um ponto que seus receptores já não distinguem claramente o diálogo da auto promoção. Um ótimo exemplo disso é o @camiseteria. Apesar do grande diálogo que existe entre o perfil e seus seguidores, sempre há na timeline tweets abordando o site, as promoções e as novas estampas. Algumas pessoas podem não gostar, mas o público ama.

Exemplos:
@camiseteria
@DellOutLet

“Salesman”

Os famosos vendedores ultrapassam o que chamamos a linha dos 50%. Com uma abordagem claramente promocional, participam menos do diálogo.
A prioridade é vender, oferecer links interessantes e se auto promover. Muita gente vai contra esse tipo de postura (eu mesmo já fiz severas críticas), mas é preciso se lembrar que, embora esse tipo de abordagem não seja tão “popular” entre a maioria dos profissionais da área de mídias sociais, sempre haverá um público destinado a consumir esses produtos ou serviços.

Exemplos:
@AMERICANASCOM

“Broadcaster / spammers“

Exclusivamente vendedores, decidiram não dialogar ou interagir com seus seguidores. No entanto, não acho necessariamente (entenda-se financeiramente) ruim. Para exemplificar, pesquisei o perfil da @saraivaonline: quase 50 mil seguidores e eles só seguem 70. Outro detalhe: não consegui encontrar nenhum reply ou retweet deles. 100% de suas mensagens são para divulgar ofertas, produtos e promoções. Da mesma forma o @novo_submarino. Daí vem a pergunta: se essa abordagem não estivesse sendo lucrativa, será que eles já não teriam mudado?

Exemplos:
@SaraivaOnline
@Novo_Submarino

Dalmir
Dalmir Junior é diretor do Mídia Buzz, formado em SEO, Analista de Mídias do Grupo Cruz de Malta e atua nas áreas de Design Gráfico e Web Design.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *